“Desejo de filha”

Eu estava na lanchonete quando pai e filha entraram e se dirigiram ao balcão onde ficavam os salgados, doces, bolos e petiscos. A menina devorou tudo com os olhos e, discretamente, falou do que lhe agradava. O pai respondeu-lhe algo. Ela riu, censurou-lhe as palavras com um franzir de sobrancelhas e, depois, tocou-lhe, carinhosamente, a … Continuar lendo “Desejo de filha”